quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

À Espreita...



Óleo sobre Tela -  "À Espreita..."
Rui Pascoal - 2013


Abro-te a porta do poema; e tu
espreitas para dentro da estrofe, onde
um espelho te espera.

(Nuno Júdice)


48 comentários:

  1. Que bonito!
    Imagem e poema...
    Para pôr um pouco de doçura na nossa amargura!

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Muito bom, Rui !
    Uma loira com olhar expressivo e belo contraste com a porta entreaberta ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma falsa loira. Vê-se logo pela pinta... ou pela tinta?
      :)

      Eliminar
  3. A arte é a forma de comunicar, sem ser preciso usar as palavras, pois transmite a cada um de nós, tudo aquilo que os nossos sentidos recebem. Muito bom, como sempre.

    ResponderEliminar
  4. Quando se espreita pode ser uma desilusão o que vemos.

    ResponderEliminar
  5. Imagem muito bonita que dispensa palavras ! Mas também gostei de ler "Abro-te a porta do Poema..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As palavras dizem tudo...
      A pintura é só para distrair.
      :)

      Eliminar
  6. Linda tela, nos põe a pensar....

    "Você pode fechar os seus olhos para as coisas que você não quer ver, mas não pode fechar os seu coração para as coisas que não quer sentir."
    William Shakespeare

    Quem procura...acha!! rssss
    Beijos
    Joelma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será a tela que nos põe a pensar, ou serão as palavras do Nuno Júdice?
      :)

      Eliminar
    2. E esse olhar???
      quanta coisa pode estar vendo....quantos pensamentos... a tua obra nos faz pensar, e as palavras no Nuno Júdice completa a composição...rsss

      Eliminar
  7. Que olho!!! Algo felina esta imagem...não sei porquê, sinto-a assim.
    E não é que ontem publiquei sobre "espelhos" ?
    Ele há coincidências!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunto-me se ela não terá algum defeito na outra vista para estar assim meio encoberta...
      :)

      Eliminar
  8. Pequena envergonhada, que pena! Gostava que lhe tivesses retirado o tapume onde se esconde, para a poder admirar de rosto inteiro.
    Ela merecia.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. A loira que espreita parece que poderia perfeitamente entrar para o poema :)

    ResponderEliminar
  10. Tão bonito! A estrofe do Nuno e o quadro também! Dois artistas! Um das Letras (foi meu colega na Faculdade) o outro da pintura (e aí não há nenhum traço comum entre nós...)

    Parabéns pelas pinturas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se eu não "roubar um pedaço de tinta" aos verdadeiros Artistas (neste caso foi ao Nuno Júdice) quem é que olha para as minhas telas?
      :)

      Eliminar
  11. Dizem que as loiras bonitas assim tem poucos neurônios_ pra quê serve ,será? rs
    Linda inspiração_grande artista!
    Parabéns Rui

    ResponderEliminar
  12. Respostas
    1. Também gosto muito da escrita do Nuno Júdice.
      :)

      Eliminar
    2. Para além de gostar do poema, gosto da pintura do Rui Pascoal.

      Mas que forma subtil de pedir elogio, amigo...
      O meu comentário anterior era para ser dividido irmãmente pelos dois... :))

      Eliminar
  13. o rui desculpe, gosto da tela, mas o poema é tão mais abrangente...e diz o que é ler poesia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem teria que pedir desculpa era eu pelo meu atrevimento.
      :)

      Eliminar
  14. Eu sei que a porta está entre-aberta, mas assim que vi o teu quadro, lembrei-me deste poema de amor do antigo Egipto:

    A mansão do meu amor tem portas duplas,
    Abertas de par em par.
    Agora que se dana zangada
    Eu queria ser o seu guarda
    E receber as chicotadas da sua língua.
    Assim poderia ouvi-la quando está zangada,
    Como o ouriço novo a chiar de terror.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...
      Mas gostei muito da tua tela. O olho entre-visto, emoldurado nos cabelos, prende o nosso olhar. Se ela olhasse em frente, tinhas-nos num olhos no olhos constante. (:

      Eliminar
    2. Tu a dar-lhe com a tela... e eu a cismar com "O Quarteto de Alexandria".
      :)

      Eliminar
  15. ... continua aqui admirando a tela.E como gosto dela!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem comecei a pintar uma nova tela, não sei como sairá, mas estou a gostar.
      :)

      Eliminar
  16. Gosto de telas e fotos assim: faltando um pedaço. Como se diz no mundo da pintura uma sangria.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa, não falta nenhum pedaço... está é meio tapada.
      :)
      Cordiais saudações!

      Eliminar