sexta-feira, 1 de abril de 2011

Aqui há melro...

Re-editado : Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa


Já está desvendado o enigma, não era difícil. A Carol foi a primeira acertar logo seguida pelo Rui da Bica que me enviou directamente mail com a resposta. Através dos comentários seguintes e novas fotos a coisa ficou cada vez mais fácil. A Rosa dos Ventos, o Silva Rocha também acertaram e a Isabel Soares colocou a pedra final neste puzzle. Uma palavra de agradecimento a todos os que tiveram a coragem de participar, Felipa, Helena, M, Rafeiro Perfumado, Manuela Barroso e também aos muitos anónimos silenciosos que seguiram esta brincadeira. Não se esqueçam, quando estiverem por perto não deixem de visitar a Gulbenkian. 



A pedra final


Não queria revelar a resposta mas se me obrigarem…


Lá fora a cidade fervilha mas aqui reina um sossego…



Hoje, enquanto fazia horas para ir almoçar, apanhei este melro. Alguém me sabe dizer onde? Esta é fácil.     Respondam "baixinho", i.e., por meias palavras, senão corro o risco de espantarem "a caça".


40 comentários:

  1. "..in the garden of Eden..."
    E, já agora, porque não foi Vexa fazer o almocinho?!

    ResponderEliminar
  2. Carol:
    Como tenho mais olhos que barriga...
    contentei-me com as vistas (In and Out).
    :)

    ResponderEliminar
  3. Se viesse ao meu quintal apanharia mais dois! Comem-me os morangos mal amadurecem, depenicam as alfaces, ervilhas nem vê-las, mas eu não os espanto porque sou, como diria a outra, "uma romântica".
    E viva a natureza
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Lá com o melro, tiraste-me o pio ! Calaste-me com esta, Rui. Se bem que en , goste de jardins e já tenha estado em muitos, calou-se-me a voz com esta ! É que não consigo mesmo chegar lá ! Estátuas bem dignas de um museu !
    Paciência. Pode ser que alguém saiba ! ;)
    .

    ResponderEliminar
  5. Lindas ESTÁTUAS, lindas fotos, a relva muito verdinha... e que grande MELRO de bico bem amrelo!!!!....mas, agora há tantos.....é difícil lá chegar...

    Adivinhe quem fôr capaz....

    helena

    ResponderEliminar
  6. ENganei-me.....não, não é relva é o reflexo das lindas árvores espelhadas na água....o MELRO de BICO AMARELO é que não dá para enganar mas, pelos vistos ainda não foi às águas do JORDÃO batizar-se....

    LINDAS FOTOS!

    hélène

    ResponderEliminar
  7. Olá, Rui.
    Não sei onde é mas estou desejosa de saber para ir visitar esse jardim de sonho.

    Diga-me que eu não conto a ninguém...

    ResponderEliminar
  8. Estive a espera...A espreita...

    Não faço a mínima ideia:)

    ResponderEliminar
  9. Felipa:
    Gosto tanto de os ver e ouvir a cantar que deixei kiwis por apanhar no meu quintal.
    :)

    ResponderEliminar
  10. Rui da Bica:
    Essas estátuas bem podiam estar dentro de um museu… mas não estão.
    :)

    ResponderEliminar
  11. Helena:
    Trata-se de um local muito aprazível, um verdadeiro paraíso no coração da cidade…
    :)

    ResponderEliminar
  12. Isabel:
    Vi lá muita criança de bibe a brincar mas não encontrei o Xubi nem a Menina…
    :)

    ResponderEliminar
  13. AINDA MAIS ME AGUÇOU A CURIOSIDADE!!!! DENTRO DA CIDADE::::AS eSTÁTUAS COM POSIÇÔES DE YOGUISTAS????

    MAS ONDE SERÁ???

    bOM DOMINGO...
    helena

    ResponderEliminar
  14. O Xubi e a Menina costumam brincar no Jardim da Almoinha Grande, aquele de onde levaram o monumento às Mulheres dos Combatentes (para Sto. Agostinho) sem passar "cavaco" (salvo seja!) aos marrazenses...

    ResponderEliminar
  15. Helena:
    Nesse jardim há livros, música, exposições…
    :)

    ResponderEliminar
  16. Isabel:
    A Arte está presente... flores bonitas, árvores frondosas, aves canoras…
    :)

    ResponderEliminar
  17. Cada vez mais bonito e cada vez mais difícil de adivinhar...mas as fotos estão FABULOSAS!

    que sera sera???

    ResponderEliminar
  18. Helena:
    Na culinária o mais importante é a base...
    :)

    ResponderEliminar
  19. Acho muita piada e muita originalidade à maneira como dinamiza o seu blogue...é que faz com que andemos sempre a espreitar se já alguém adivinhou ou se já deu a resposta.... é inovador!...
    É cá um dinamizador...

    Aguardo...

    Que sera, sera!!!...
    helena
    helena

    ResponderEliminar
  20. Rosa dos Ventos:
    Perfeitamente de acordo! Sem alicerces ou fundações fortes os edifícios corriam o risco de ruir...
    :)

    ResponderEliminar
  21. Helena:
    A resposta certa já foi dada em anteriores comentários...
    :)

    ResponderEliminar
  22. Jardim da Almoínha Grande?!!

    Para o lado da Gândara???

    Sera, sera???

    Não conheço, apesar de antigamente ir diariamente para a Gândara e passar no bairro das Almoínhas....
    mas,.........

    ResponderEliminar
  23. Helena:
    Não é onde indica mas... admiro muito os que persistem.
    :)

    ResponderEliminar
  24. Helena.
    Também ando a espreitar para ver se finalmente se "levanta o véu" e fico a saber onde se situa o dito jardim. O Jardim da Almoinha Grande há-de ser (não se sabe quando) no espaço onde actualmente se realiza a Feira de Maio, no lugar a que todos chamam a Nova Leiria, nome que não é mais que o da urbanização. Ali, ainda é Freguesia de Marrazes.

    ResponderEliminar
  25. Obrigada ISABEL POIS, NÃO CHEGO A LADO NENHUM PELO NOSSO ANFITRIÃO, que só faz render o peixe... e,.... ESTOU CHEIA DE CURIOSIDADE....levante lá o véu; tá bem???!!!

    VÁ DESCOBRINDO E DIGA....
    Beijinho

    helena

    ResponderEliminar
  26. Isabel e Helena:
    Este jardim não está na Almoinha Grande mas sim numa grande cidade do nosso país.
    :)

    ResponderEliminar
  27. É que não faço mínima ideia, nem com palavras inteiras!

    ResponderEliminar
  28. Rafeiro:
    Não conheces os jardins da cidade onde trabalhas?
    Afinal onde é que te vais aliviar?
    :)

    ResponderEliminar
  29. Bem...o jardim não chego lá...
    Estátuas budistas, mas não no meio da cidade, conheço Lorido...
    Mas do que gostei muito além das fotos paradisíacas, foi do melro...
    Primeiro, porque pensei que fosse um melro de certos jardins de Lisboa...Depois, porque adoro merlos! Rsss! Como cantam!!!
    E, Rui, não lhe picam os kiwis?
    Malandrecos...

    ResponderEliminar
  30. Manuela Barroso:
    Joe Berardo não passa de um “Anjinho do Coro” ao pé deste mecenas…
    Claro que os melros me picam e devoram os kiwis, mas eu sou um coração de manteiga…
    :)

    ResponderEliminar
  31. Sei onde é, sim senhor. Foi efectivamente um grande mecenas!... O seu nome está profundamente ligado à Cultura em Portugal. A Arte deve-lhe muito. O petróleo também dá para estas coisas. E, não sei se deva ir mais além... Até os livros chegavam (e acho que ainda chegam pelo mesmo processo) aos confins...

    ResponderEliminar
  32. Silva Rocha:
    Nem me fale em petróleo! Por este andar ainda vamos ficar, como a malta que ontem foi à Luz, completamente às escuras.
    :)

    ResponderEliminar
  33. Tomar???
    Tanta verdura, água, tem bastantes programas culturais... mas, ...não me lembro de lá vêr ESTÁTUAS...Crianças de bibe é possível pois é um parque que é frequentado por escolinhas... mas,...mesmo assim...não me parece... mas que é um Paraíso no meio da cidade--- é! Obrigada por me passar a Ladaínha do Esconjuro; gosto muito destes complementos. Mais uma vez fico à espera da solução do ENIGMA...
    pode ser que a Isabel já lá tenha chegado:)

    ResponderEliminar
  34. Às vezes parece que nem estou cá...
    Fundação CG

    ResponderEliminar
  35. Helena:
    Esta águas não são do Nabão mas pertencem a uma Fundação...
    :)

    ResponderEliminar
  36. Isabel:
    "Água mole em pedra dura..."
    Eu sabia que não iria desistir até descobrir. Parabéns!
    :)

    ResponderEliminar
  37. quando e se houver reencarnação e se puder escolher a minha forma e o local onde, é na Gulbenkian que quero viver. Um melro ou qualquer outra coisa, preferia ser uma árvore. Mas qualquer outra forma me serve se for de ficar ali :).No oásis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E no caso de árvore, pergunto eu, de folha caduca, ou persistente?
      :)

      Eliminar